A interação proporcionada por essas ferramentas pode trazer resultados surpreendentes para conversão, vendas e engajamento do seu site. Nós já explicamos aqui sobre qual melhor formato de site para sua empresa, mas no texto de hoje, vamos discutir melhor sobre layout e usabilidade.

Você provavelmente já deve ter visto essas sílabas em muitos lugares e talvez imagine que elas façam parte do mundo digital, mas não sabe exatamente como. E, antes de destrincharmos como funcionam, é importante entendermos o que elas significam.

O que é UX?

Primeiramente, UX ou User Experience é a experiência do usuário, literalmente traduzida para o português. É o que as pessoas sentem ao utilizar um produto, sistema ou serviço e é responsável por estabelecer o canal de comunicação entre uma empresa e seus clientes ou entre um conteúdo e seu público. Para isso, o UX é dividido em quatro áreas principais:

1. Research (Pesquisa):

É necessário pesquisar, entender o comportamento e a expectativa do usuário, seu lado emocional e o que faz com que ele compre.

2. Estrategy (Estratégia):

Também é necessário estabelecer qual será a estratégia do produto e os KPIs (índices de desempenho) que estabelecerão as métricas para o negócio.

3. Interface (Interface):

Esta etapa tem o intuito de desenvolver a solução de uso para o produto pretendido.

4. Writing (Escrita):

Nesta área é estabelecida a comunicação com o usuário. Por exemplo, se o público de um site são surfistas, palavras como “maneiro” e terminologias que condizem com esse estilo serão bem-vindos. Por isso, a técnica de escrita deve estar alinhada com o público-alvo.

O que é UI?

UI ou User Interface, que foi linkada ao item 3 listado anteriormente, é a forma como uma pessoa interage e controla algo, como um objeto, dispositivo ou qualquer coisa que exija interação, como os sites que possuem botões responsivos.

A gestora em UI/UX, Sarah Marjorie, exemplificou essas áreas de forma prática: “Imagine a cena do filme Harry Potter e a Pedra Filosofal quando Hermione tenta abrir uma porta. Qual é a experiência que ela busca? Abrir uma porta. Qual a interface que ela tem? Uma varinha e a voz. Então naquele momento ela saca a varinha e diz Alohomora e a porta se abre. Ou seja, a experiência aconteceu por intermédio de duas interfaces, a manual e a natural.

Uma vertente interessante de UI/UX é a ubiquidade das coisas. Hoje em dia ela está no nosso contexto levando em consideração os usuários que têm um pull de tecnologia. As pessoas que possuem uma Alexa (dispositivo virtual da Amazon) em casa já utilizam uma interface oblíqua. A experiência acontece com a vontade e a voz é a interface.”

Por que investir em UX/UI para o seu site?

Ainda segundo Marjorie, “o UI/UX é cíclico, por isso os grandes sites realizam testes diários de comportamento, para facilitar o atingimento da expectativa do usuário de forma mais rápida. O botão de compre com um click da Amazon é um bom exemplo. Por meio de muitas pesquisas, a empresa percebeu que os clientes estavam abandonando o site e deixando de comprar porque precisavam realizar um cadastro antes. Por conta dessa recusa, a Amazon fez testes com esse novo botão para facilitar a experiência do cliente, diminuindo a taxa de abandono e aumentando a conversão. E hoje, esse mecanismo virou case para várias outras empresas, como lavanderias nos EUA.”

Sabe aquelas atualizações de aplicativos que aparecem de tempos em tempos no nosso celular? Elas são outro bom exemplo de como as empresas tentam melhorar seus produtos através da experiência. Isso muda constantemente com a evolução e as necessidades da sociedade ou do público-alvo e também com os avanços da tecnologia, que permitem novas funcionalidades e apresentam abertura para facilitar nossa vida cada vez mais.

Para os sites, a antecipação das necessidades e expectativas do público garante o resultado desejado. Assim, quem manda é o usuário, e você ganha uma vantagem competitiva de mercado quando constrói um produto que enxerga essas oportunidades. O seu sucesso na internet faz atrair, interagir, realizar vendas e fidelizar clientes com ferramentas que entendem as necessidades do seu consumidor.