Se você ainda não investe em mídias pagas e está em dúvida sobre qual a melhor plataforma para iniciar suas ações de performance, nosso texto pode o ajudar a decidir! Facebook Ads ou Google Ads? Qual dessas mídias trará o melhor resultado para a sua empresa?

Primeiro é necessário definir quais são as necessidades e o comportamento do seu consumidor. Ele tem um comportamento ativo e costuma buscar por serviços no Google? Ou sua postura é mais passiva e ele pode ter interesse em um conteúdo recebido no feed do Facebook?

Por isso é muito importante entender toda a jornada de compra da sua persona. Saber em quais redes ela está, quais são suas necessidades, qual o caminho que ela percorre até encontrar a solução e tomar sua decisão de compra.

Além disso, você também precisa saber como funciona cada plataforma de mídia. Vamos lá!

Google Ads

Com este recurso, as empresas podem pagar para ter uma posição de destaque nos resultados de busca da plataforma. O Google oferece 5 opções de anúncios, cada uma delas com objetivos diferentes.

Rede de Display: são espaços em sites como portais de notícias e blogs que estão disponíveis para anúncios. Com esta opção é possível segmentar campanhas e divulgar os produtos da empresa de forma gráfica em diversos formatos, como banner, textos e caixa de entrada do Gmail.

Rede de Pesquisa: são exibidos nos resultados de busca quando o usuário procura por determinadas palavras-chave na pesquisa. Estes anúncios ficam em destaque no início da página, com um pequeno aviso que sinaliza mídia paga. Este formato é uma boa opção para quem quer alcançar pessoas que buscam por soluções específicas. Este modelo tem a vantagem de receber cobranças apenas quando recebe cliques.

YouTube: como anunciante, é possível criar campanhas que são mostradas antes, durante e depois de vídeos no YouTube. Neste formato também é possível segmentar o público-alvo de acordo com idade, local, interesses, entre outros.

Shopping: com os anúncios desta categoria, você exibe seus produtos nos resultados de busca da seção Shopping do Google. Ela tem grande visibilidade, pois fica no topo da página e é focada na venda final.

Aplicativos: com esse recurso, é possível promover a instalação de aplicativos das redes do Google.

Facebook Ads

A plataforma do Facebook também oferece boas opções para promover a sua empresa. A grande quantidade de usuários ativos da rede social permite que os anúncios sejam exibidos para um número considerável de pessoas. Quantas vezes você já não se deparou com uma publicação no feed com a sinalização “patrocinado”? Ou algum stories promovido entre um conteúdo e outro dos amigos? Veja as principais possibilidades em mídia paga do Facebook.

Reconhecimento da marca: esta modalidade tem o objetivo de alcançar o maior número de pessoas com probabilidade de se interessar por seus anúncios. Com esta exibição, consequentemente, aumenta-se o reconhecimento da marca.

Alcance: este objetivo de campanha vai maximizar o alcance e impressões dos seus anúncios.

Tráfego: como o próprio nome já diz, tem o intuito de levar o público para o seu site, aumentando o tráfego na página.

Envolvimento: este modelo faz com que as pessoas atingidas pelo anúncio se envolvam com a publicação. O envolvimento pode incluir comentários, compartilhamentos, curtidas, participações no evento e obtenções da oferta.

Visualizações do vídeo: esta modalidade é específica para melhorar a visualização dos seus vídeos. Ela mostra seu conteúdo para a maior quantidade de pessoas que têm a probabilidade de assistir a pelo menos 10 segundos do vídeo.

Geração de cadastros: esta alternativa é muito interessante para quem precisa solicitar preenchimento de informações em troca de algum produto ou serviço. O Facebook tem diversos modelos de cadastro com campos personalizáveis.

Conversões: este tipo de campanha tem o intuito de fazer com que os usuários executem ações no seu site ou aplicativo. Para isso, é necessário usar o pixel do Facebook ou eventos do aplicativo para rastrear e medir conversões.

Prós e contras

Se você ainda tem dúvidas se deve investir em Google Ads ou Facebook Ads, entenda melhor os objetivos de cada um.

O Google tem a vantagem de mostrar seu anúncio para pessoas que realmente estão interessadas em adquirir seu produto. E esse fator é muito positivo porque a sua marca aparece em um momento oportuno da jornada de compra. Entretanto, se seu público não tem consciência sobre seu produto ou solução ou não conhece a sua marca, não vai buscar por ela. E, dependendo do seu segmento de atuação, a disputa pela compra das palavras-chave pode ser grande e o custo da campanha ficar bem alto.

Já o Facebook tem a opção de atrair possíveis interessados independentemente do estágio da jornada de compra. Além disso, na rede social, é possível atrair mais seguidores e criar um vínculo com eles. Mas, nem sempre a segmentação do público pode ser assertiva e, se você vende um produto ou serviço muito específico, pode ser mais difícil atingir a pessoa certa.

Investimento e estratégia

Nós já explicamos por aqui o que deve ser levado em conta na hora de definir o quanto investir em mídias pagas. É preciso fazer um planejamento macro que leve em conta seu principal objetivo, orçamento disponível e tempo de duração da campanha.

As duas plataformas oferecem ferramentas para estimar os possíveis resultados com base nas informações fornecidas. O que ajuda na hora de planejar a distribuição do investimento e analisar qual delas atende à necessidade do seu negócio.

Não tem certeza de como estruturar a sua campanha e como monitorar seus resultados? Tem dúvidas sobre como gerenciar suas campanhas no Facebook Ads ou Google Ads? Entre em contato conosco! Nós temos um time de especialistas que pode ajudar a sua empresa a atingir seus objetivos em marketing digital.