Está pensando em fazer investimentos em mídias de performance, mas não sabe quanto aplicar em cada plataforma? Hoje discutiremos um pouco sobre mídias pagas aqui no blog da ComTexto.

Para conseguir alcançar resultados constantes é fundamental ter um investimento frequente no marketing digital da sua empresa. Mas, uma dúvida muito comum entre os gestores é sobre qual plataforma aplicar os recursos para garantir números satisfatórios no final do mês.

A atenção dos consumidores está cada vez mais disputada pelas marcas, então, se a sua empresa quer entrar na concorrência e conquistar novos clientes, ela precisa estar em evidência na internet. Mesmo com diversas mudanças nas plataformas e seus algoritmos, ainda existem aqueles que acreditam que apenas depender do alcance orgânico de suas publicações é o suficiente. E é aí que começa o erro.

Especificamente falando do Facebook, a plataforma já admitiu diversas vezes que sua prioridade é promover as interações entre amigos e familiares, em detrimento do conteúdo de páginas de marcas e empresas.

Uma matéria publicada em 2016 pelo site AdGo já alertava sobre a queda de alcance das páginas.

Levando em conta que a maior fonte de renda da rede social de Mark Zuckerberg é com a venda de anúncios, porque ele entregaria seu conteúdo gratuitamente para os usuários? E contrariando algumas previsões, o Facebook não perdeu a sua força ao longo dos anos. Em 2020, um relatório do Statista mostrou que a rede alcançou a marca de 2,41 bilhões de usuários. Sua empresa não pode desperdiçar uma audiência dessas, não é mesmo? O Facebook é uma rede social de peso, mas seus resultados para atingir esse público dependem diretamente do investimento em mídias pagas.

A mesma lógica se aplica ao Instagram, que também faz parte do mesmo grupo. A rede social possui 69 milhões de usuários brasileiros ativos, e seu algoritmo recentemente passou por mudanças que afetaram a entrega das postagens para os seguidores.

Facebook e Instagram Ads

Não é necessário que você “adivinhe” o investimento ideal para promover o seu negócio tanto no Facebook quanto no Instagram, pois a própria plataforma permite estimar a probabilidade de resultados alcançados com base no orçamento disponível.

O próprio gerenciador de anúncios permite que você delimite a localização, faixa etária, sexo e comportamento do seu público e veja estimativas de pessoas alcançadas, cliques ou cadastros possíveis de acordo com os valores investidos diariamente.

Com este recurso, é possível avaliar se a verba disponível para cada rede é suficiente para atingir a quantidade de pessoas esperada. O orçamento mínimo que a plataforma estipula atualmente é de R$ 6 por dia, então, é possível que pequenas e médias empresas obtenham resultados satisfatórios mesmo com baixos orçamentos.

Google Ads

O sonho de muitas empresas é estar na primeira posição dos resultados de busca do Google. E, dependendo do segmento de atuação, este lugar tem uma grande concorrência e exige investimentos constantes.

Estar bem ranqueado nos resultados de pesquisa também depende de diversos fatores que envolvem seu site, como um rápido carregamento, otimização para SEO, conteúdo original e relevante sobre o tema, autoridade de página (page authority), autoridade de domínio (domain authority), interface amigável, entre outros.

E, se você quer começar a investir em anúncios no Google, a plataforma também o ajuda a ter uma ideia de qual o orçamento necessário. Basta acessar o keyword planner e inserir as palavras-chave relacionadas ao seu negócio que o próprio Google. Com base no comportamento dos usuários, tendências e resultados do mês anterior, traz um panorama de quantidade de buscas de cada palavra, quanto ela custa no seu leilão e qual a estimativa de cliques.

Se o seu segmento possui muitos concorrentes disputando os mesmos termos de busca, logo o investimento para entrar no leilão é maior. E além da possibilidade da campanha de pesquisa, o Google oferece outras quatro modalidades de anúncios: campanhas de display, shopping, vídeo e campanha universal para apps. Ótimas alternativas para quem quer começar seu investimento em mídias pagas online.

LinkedIn Ads

Se o seu negócio tem um modelo B2B, a rede social que pode trazer o melhor resultado certamente é o LinkedIn. Esta rede consegue entregar seu conteúdo empresarial de forma muito bem segmentada e permite garantir mais qualidade no público dos anúncios.

Entretanto, o orçamento mínimo do LinkedIn é de R$ 20 por dia, e os lances de CPC (custo por clique) ou de CPM (custo por mil impressões) estão a partir de R$ 4. Ao comparar com o Google, a rede empresarial é mais cara, entretanto, os leads são muito mais qualificados.

Além de patrocinar conteúdos e fazer campanhas de tráfego para sites e formulários, o LinkedIn também tem a modalidade de InMail. Nela, é possível enviar mensagens diretas para outros usuários que ainda não são suas conexões na rede. É um ótimo recurso para sua equipe comercial!

Tipos de campanhas em mídias pagas

É importante enfatizar que as empresas precisam pensar no orçamento de marketing digital de maneira ampla. O ideal é dividir investimentos entre campanhas institucionais e comerciais. A primeira tem o objetivo de fortalecer a imagem da empresa, e a segunda tem um foco em vender produtos e serviços específicos. Uma não exclui a outra, portanto ambas devem acontecer simultaneamente, cada uma com seu objetivo.

Grandes empresas chegam a investir 10% do seu faturamento em marketing e, nos últimos anos, boa parte deste orçamento migrou do off-line para o on-line. Mas, se os recursos estão limitados, reserve de 3 a 5% do faturamento total da empresa para esta finalidade.

Planeje seu investimento, pois uma campanha mal segmentada ou com erros de estratégia, pode fazer a sua empresa perder dinheiro. Por isso, conte com a expertise de profissionais experientes que trazem resultados de acordo com o seu objetivo.

Está precisando de uma ajuda para traçar seu plano de investimento em mídias pagas? Entre em contato conosco para conversarmos.